terça-feira, 17 de março de 2009


A morte é sobre ir-se abaixo. Temos de nos ir abaixo para nos podermos reconstruir.

O meu pai morreu e eu já não sou a mesma pessoa. Sou uma pessoa sem pai.

Já nem sei bem o que sou. Nada agora faz sentido.

A música tem outro ritmo que não é o meu.

Alguém apagou as luzes e eu não vejo nada.

A não ser o medo. E a tristeza que queima.

6 comentários:

Anónimo disse...

Amiga Vocass
Welcome Back.
Já tinha e tenho saudades da menina papoila.
Respira fundo a primavera esta a chegar.
Beijo
Rui

IsabelPreto disse...

Olá:
Nada pior que perder aqueles que amamos...eu apanhei um susto desses com o meu pai, há pouco tempo, mas Deus deixou-mo ainda.
A vida é dura mas vale a pena...coragem!
Tenho seguido o teu blog e tempo de teia, que adoro.
criei um...htt://isabelpreto.blogspot.com
histórias con(m)vida...se puderes. visita-o.

Anónimo disse...

Minha querida... não tenho palavras para te dizer...os amigos são muito importantes nestas alturas...e é nestas alturas que descobrimos quem são os verdadeiros amigos, aqueles que gostam mesmo de nós... Tou aqui.
Filipa

AnaMar (pseudónimo) disse...

Como te entendo. aconteceu-me o mesmo...
Força.

Bliss of Princess disse...

Não consigo imaginar a minha vida sem o meu pai.
Tal como não comsigo imaginar a dor que sentes.
No entanto, fartei-me de chorar por outros entes queridos que a morte me levou.
Coragem!
Su

Bliss of Princess disse...

A emoção toldou-me os dedos ao teclar.
Leia-se: "consigo" e não "comsigo.
Peço desculpa.
Su