segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

É neste meu espaço em que sou livre que amo as palavras que não digo.
Aqui, onde mora a noite e as crianças dormem, exorcizo idéias que teimam em me acompanhar.
Danço e invento melodias surdas que me adormecem...
Simultaneamente só e acompanhada por múltiplas cores a quem dou abrigo.
Perdida entre verbos complexos como o verbo "amar"...
descobrindo afinal o seu sentido,
ou simples advérbios que travam o tempo devagar
e me recordam o sabor do que foi vivido...

5 comentários:

2ora disse...

Sente-se o espaço e o silêncio. Quase oiço o respirar dos Príncipes...Que serenidade, querida amiga.

Maria Manuel Guerreiro disse...

tic...tic...tic...eu, pé-ante-pé, pa não perturbar o silêncio, digo baixinho que o silêncio quando não pesa pode ser uma grande e deliciosa conversa. Com ou sem interlocutores.

Post scriptum: E tu, oh 2orinha, estás 'cugandablogue';)

batchi&batchi

Anónimo disse...

Poder escrever num texto, pequeno ou grande, o que nos vai na alma, é previlégio de apenas alguns. Tu és uma previlegiada, pequena Vocas... e por isso diariamente te visito neste teu espaço que auqce o espírito...pena que não escrevas todos os dias!
Bj

Anónimo disse...

Oops..."aquece", como é óbvio...

Tecnenfermaginando disse...

amar é vida
é luz
é cor.

brinca com as palavras de uma jeito mto especial
e de tamanha sinceridade.

belo blog!

bom domingo!
:)