quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Voltei.
Deixo-vos com um excerto do livro "O teu amanhã é muito longe":


"...Em tempos tive um namorado por quem nutria uma intensa e flamejada paixão. Ligava-nos o mundo dos sonhos, e abraçavamos uma divina loucura onde navegavamos em verdes ondas e onde também naufragámos. Porque as grandes paixões não podem ser eternas. Torna-se impossível viver em constante exaltação dos sentidos, toldados por frenéticas hormonas que nos deixam febris.
Anos depois vieste tu e o mundo parou. Não sei o que aconteceu mas absorveste todo o sentido da Terra. De tal modo que, sem ainda saber muito bem o que aquilo era, perdi-me em ti, agasalhando-me nos teus afagos. Tal como alguém disse, o meu corpo tornou-se pequeno demais para tanta alma e o meu peito deixou de saber lidar com o que albergava. Porque era pequeno demais para aquilo que sentia.
Eu sou uma mulher de paixões. Não entendia nada de amor. Não sabia saborear os afectos com paciência. Com o tempo fui aprendendo a amar. O amor é como um parto. Doi a nascer. E hoje eu amo-te sem apego e longe. Hoje eu amo-te inteiro e livre. Com todos os teus defeitos, injustiças e tiranias. Amo-te, ponto.
Acontece que, quando aprendi a amar, aprendi a amar-me também a mim. E amo-te como nunca amei ninguém, mas amo-me mais a mim. Amo-te mas não és o meu ar. Amo-te mas não posso mais deixar que me magoes e faças mal.
Todos nós esperamos ser amados em igual medida e ninguém se deve contentar com menos.
E por isso, pela primeira vez na minha vida, digo algo que em tempos me disseram e que eu na altura não entendi: "Amo-te tudo, mas não te quero!". Agora entendo...".

10 comentários:

Henrique disse...

Um livro muito bonito. Este amor retratado faz-me lemrar aquela história do fio condutor, lembras-te? Um beijo de fã incondicional

Mag disse...

O desapego no amor é, para mim, a maior expressão de amor que se pode oferecer ao outro. Amar em plena liberdade (de ser, de pensar, de querer), sem possuir, sem prender, é a forma mais pura e bela de amor.
Maravilhosas palavras, abençoado autor.
Beijo

Anónimo disse...

Sei o que é amar alguém mas não querermos estar com essa pessoa. Porque nos faz mal e nos magoa. E nós continuamos a amar porque o amor se alimenta de recordações e expectativas que criamos e pensamos que algum dia essa pessoa vai mudar e amar-nos muito também.
Amiga Vocas tens que me dizer quem é o autor desse livro porque fiquei curiosa em lê-lo.
Muitos beijos e obrigada por teres voltado à escrita, um dos teus muitos dons.
Beijinhos.
Ana

Anónimo disse...

Querida colega, cada vez me surpreendes mais! És de facto uma mulher cheia de talentos. Escreves coisas lindas, tocas coisas lindas e és uma pessoa linda!
Só ainda não sei é porque é que ainda não temos um livro teu nas bancas.
Beijos do Pedro

Anónimo disse...

Minha cara, procurei em todos os motores de busca por este título... e nada! Apenas o google earth me mostrou a tua rua...eheheheh...
Se isto for verdade,PARABÉNS, significa que andas apurando cada vez mais a tua escrita. Deixas as pessoas com água na boca a quererem ler o resto do livro.
Beijo, Ricardo.

Anónimo disse...

O amor é como um parto é definitivamente fenomenal! Não sei se foste tu que escreveste isto, mas se foste, como supõe o comentário anterior, muitos parabéns!
Sónia

Anónimo disse...

"Todos nós esperamos ser amados em igual medida e ninguém se deve contentar com menos"..Uma grande verdade sem duvida! Adorei e fiquei mt curiosa para lêr o resto:)
Beijinhos
Ana*

Vocas disse...

Meus queridos seguidores, começo por agradecer as vossas simpáticas palavras. E sim, sou eu a autora...
Acontece que a vida é uma escola e crescer é ir passando de ano em ano. Finalmente acho que este "ano lectivo" me tem ensinado muita coisa. E uma delas é, seguramente, ter aprendido a gostar muito mais de mim. Independentemente de gostar de quem quer que seja.
Beijos

Rita Cardoso disse...

Minha querida, retratas o amor tal qual o sinto!!!
Como te compreendo e comungo com as tuas palavras, amar alguém como é, mas também não nos deixarmos de nos amar tal como somos!!!
Muitos beijinhos desta tua fã incondicional,

Rita

Su disse...

gostei de ler.t

jocas maradas